fbpx Skip to content

O frio do inverno pode aumentar os riscos de infarto e AVC; Entenda

Reprodução/Freepik
Reprodução/Freepik

SOBRE O INFARTO

O ataque cardíaco, também conhecido como infarto do miocárdio, é uma condição séria que ocorre quando o fluxo de sangue oxigenado para uma parte do coração é bloqueado. Este impedimento é geralmente causado por um acúmulo de gordura, colesterol e outras substâncias nas artérias coronárias, formando placas que podem romper e formar coágulos. A obstrução bloqueia o fluxo de sangue, causando a morte do tecido do coração. Sem tratamento rápido, isso pode causar danos permanentes ao coração ou até mesmo levar à morte.

De acordo com Dr. Carlos Alberto Pastore, diretor médico da Unidade Clínica de Eletrocardiografia do InCor, Instituto do Coração, o sintoma mais característico de um infarto é uma dor intensa no centro do peito, descrita como uma sensação de aperto ou pressão. Esta dor pode irradiar para o braço esquerdo, costas, pescoço, mandíbula ou estômago, e é frequentemente acompanhada de suor frio, náusea e palidez.

O especialista esclarece também que outros sintomas são comuns e indicam sinais de infarto:

  • Dormência ou formigamento no braço esquerdo
  • Dor estomacal sem relação com alimentação
  • Dor nas costas
  • Tosse seca
  • Mal-estar
  • Falta de ar ou respiração ofegante
  • Enjoo
  • Fadiga e sonolência
  • Tontura, desmaio ou vertigem
  • Palpitações
  • Dificuldade para dormir
  • Sensação de ansiedade


Em idosos, os sintomas podem ser menos intensos devido à circulação colateral, que é mais desenvolvido e protege o músculo cardíaco. Já nas mulheres, os sinais podem ser mais sutis, como queimação, agulhadas no peito e falta de ar sem dor. Nos jovens, apesar dos sintomas serem semelhantes aos dos adultos, há um risco maior de infarto fulminante, que pode ser fatal.

INFARTO E AVC NO INVERNO

O frio do inverno também é um fator muito importante que aumenta significativamente os riscos de infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC). A cada queda de 5°C na temperatura, o risco de morte por doenças cardíacas sobe cerca de 5%, um perigo que pode durar semanas. O Estudo Global, incluindo o Brasil, revela que o frio eleva em 33% o risco de infarto, 32% para AVC e 37% para insuficiência cardíaca. Para se proteger, é vital manter uma alimentação saudável e realizar atividades físicas com cautela. Embora as baixas temperaturas tragam consigo o prazer clima mais ameno, é vital adotar medidas preventivas para proteger o coração e garantir um inverno saudável.

Segundo Dr. Pastore, a prevenção é a melhor forma de combate ao infarto. “Adotar um estilo de vida saudável, incluindo uma dieta equilibrada e a prática regular de exercícios físicos, além de realizar check-ups periódicos com um especialista, são medidas essenciais para reduzir os riscos”, avalia o médico.

Sobre o InCor

O Instituto do Coração HCFMUSP é um hospital de alta complexidade, especializado em cardiologia, pneumologia e cirurgias cardíacas e torácicas. Reconhecido pela sua excelência, o Instituto oferece atendimento para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), convênio e particular. Além de ser um polo de assistência – desde a prevenção até o tratamento, se destaca também como um grande centro de pesquisa, ensino e inovação. Integra o Hospital das Clínicas e é afiliado à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). O Instituto recebe suporte financeiro da Fundação Zerbini, uma entidade privada sem fins lucrativos. Sua equipe é composta por médicos e especialistas multiprofissionais de renome nacional e internacional. Equipado com tecnologia de ponta, o InCor oferece os mais modernos e avançados equipamentos de diagnóstico cardiopneumológico da América Latina.

Tenha as principais notícias

de Ribeirão e Região em primeira mão!

Canal de transmissão no Whatsapp.

Sugira uma reportagem sobre a Ribeirão Preto e região

pelo WhatsApp: 16 99231-6276

+ Temas

O frio do inverno pode aumentar os riscos de infarto e AVC; Entenda

Reprodução/Freepik
Reprodução/Freepik

SOBRE O INFARTO

O ataque cardíaco, também conhecido como infarto do miocárdio, é uma condição séria que ocorre quando o fluxo de sangue oxigenado para uma parte do coração é bloqueado. Este impedimento é geralmente causado por um acúmulo de gordura, colesterol e outras substâncias nas artérias coronárias, formando placas que podem romper e formar coágulos. A obstrução bloqueia o fluxo de sangue, causando a morte do tecido do coração. Sem tratamento rápido, isso pode causar danos permanentes ao coração ou até mesmo levar à morte.

De acordo com Dr. Carlos Alberto Pastore, diretor médico da Unidade Clínica de Eletrocardiografia do InCor, Instituto do Coração, o sintoma mais característico de um infarto é uma dor intensa no centro do peito, descrita como uma sensação de aperto ou pressão. Esta dor pode irradiar para o braço esquerdo, costas, pescoço, mandíbula ou estômago, e é frequentemente acompanhada de suor frio, náusea e palidez.

O especialista esclarece também que outros sintomas são comuns e indicam sinais de infarto:

  • Dormência ou formigamento no braço esquerdo
  • Dor estomacal sem relação com alimentação
  • Dor nas costas
  • Tosse seca
  • Mal-estar
  • Falta de ar ou respiração ofegante
  • Enjoo
  • Fadiga e sonolência
  • Tontura, desmaio ou vertigem
  • Palpitações
  • Dificuldade para dormir
  • Sensação de ansiedade


Em idosos, os sintomas podem ser menos intensos devido à circulação colateral, que é mais desenvolvido e protege o músculo cardíaco. Já nas mulheres, os sinais podem ser mais sutis, como queimação, agulhadas no peito e falta de ar sem dor. Nos jovens, apesar dos sintomas serem semelhantes aos dos adultos, há um risco maior de infarto fulminante, que pode ser fatal.

INFARTO E AVC NO INVERNO

O frio do inverno também é um fator muito importante que aumenta significativamente os riscos de infarto e Acidente Vascular Cerebral (AVC). A cada queda de 5°C na temperatura, o risco de morte por doenças cardíacas sobe cerca de 5%, um perigo que pode durar semanas. O Estudo Global, incluindo o Brasil, revela que o frio eleva em 33% o risco de infarto, 32% para AVC e 37% para insuficiência cardíaca. Para se proteger, é vital manter uma alimentação saudável e realizar atividades físicas com cautela. Embora as baixas temperaturas tragam consigo o prazer clima mais ameno, é vital adotar medidas preventivas para proteger o coração e garantir um inverno saudável.

Segundo Dr. Pastore, a prevenção é a melhor forma de combate ao infarto. “Adotar um estilo de vida saudável, incluindo uma dieta equilibrada e a prática regular de exercícios físicos, além de realizar check-ups periódicos com um especialista, são medidas essenciais para reduzir os riscos”, avalia o médico.

Sobre o InCor

O Instituto do Coração HCFMUSP é um hospital de alta complexidade, especializado em cardiologia, pneumologia e cirurgias cardíacas e torácicas. Reconhecido pela sua excelência, o Instituto oferece atendimento para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), convênio e particular. Além de ser um polo de assistência – desde a prevenção até o tratamento, se destaca também como um grande centro de pesquisa, ensino e inovação. Integra o Hospital das Clínicas e é afiliado à Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). O Instituto recebe suporte financeiro da Fundação Zerbini, uma entidade privada sem fins lucrativos. Sua equipe é composta por médicos e especialistas multiprofissionais de renome nacional e internacional. Equipado com tecnologia de ponta, o InCor oferece os mais modernos e avançados equipamentos de diagnóstico cardiopneumológico da América Latina.

Tenha as principais notícias de Ribeirão e Região em primeira mão!

Canal de transmissão no Whatsapp.

Sugira uma reportagem sobre a Ribeirão Preto e região pelo WhatsApp: 16 99231-6276

+ Temas