Netflix planeja novo aumento de preço e cancelamento de séries em 2024

A gigante do streaming Netflix está se preparando para anunciar novos ajustes de preços ainda este ano, conforme revelado pelo analista John Hodulik, da UBS. Este movimento, segundo Hodulik, visa um aumento de 15% na receita até o final de 2024, uma meta ambiciosa que supera os modestos 7% registrados em 2023. Em paralelo a essa estratégia, a empresa também continua a cancelar várias séries, mesmo aquelas adoradas pelo público.

Os últimos aumentos de preços da Netflix ocorreram em outubro passado, quando os planos Básico e Premium foram ajustados nos Estados Unidos. O plano Básico subiu de US$ 9,99 para US$ 11,99, enquanto o Premium aumentou de US$ 19,99 para US$ 22,99. Embora essas mudanças tenham afetado principalmente o mercado norte-americano, o Brasil não ficou de fora, sofrendo um aumento no plano Básico de R$ 25,90.

Os planos para revisão de preços foram retomados após a Netflix adotar medidas para combater o compartilhamento de senhas de acesso. Esse movimento fez com que muitos usuários optassem por criar novos perfis e pagar, em vez de arriscar perder o acesso ao conteúdo. O co-CEO Greg Peters explicou que a estratégia de combate ao compartilhamento de senhas fez a Netflix temporariamente pausar sua política de reajuste de preços. No entanto, os resultados positivos dessas mudanças nos EUA e na França em 2023 encorajaram a empresa a considerar a expansão dessas práticas para outras regiões.

A mudança de uma estratégia de crescimento para uma de aumento de rentabilidade está aproximando a Netflix de modelos de negócios mais tradicionais no setor de mídia. Isso também implica o cancelamento de séries que não atendem às expectativas de retorno financeiro, uma decisão que pode decepcionar os consumidores fiéis da plataforma.

Amazon Prime terá aumento de até 39% nas assinaturas

A Amazon anunciou hoje, 8, um aumento significativo nos preços do serviço Amazon Prime, que entrará em vigor a partir de março de 2024. Para novos assinantes, o aumento será aplicado a partir de 8 de março, enquanto os assinantes atuais só sentirão o impacto dos novos preços em 8 de abril.

Os valores mensais do Amazon Prime serão ajustados de R$ 14,90 para R$ 19,90, representando um aumento de 33%, enquanto o plano anual, atualmente em R$ 119, subirá para R$ 168,80, um aumento de 39%. No entanto, os clientes têm a oportunidade de garantir os preços atuais se assinarem ou migrarem para o plano anual até 7 de março, mantendo o valor de R$ 119 por mais 12 meses.

Mariana Roth, líder da divisão do Amazon Prime, explicou que o aumento visa tornar o serviço mais valioso, destacando investimentos contínuos em áreas como entregas rápidas e ampliação do catálogo de entretenimento. Apesar do aumento nos preços, os benefícios do Amazon Prime permanecerão os mesmos, incluindo frete grátis em produtos selecionados, descontos exclusivos e acesso ao Amazon Prime Video, Amazon Music Prime, Prime Reading e Prime Gaming.