Projeto que protege pets em voo está parado no Congresso Nacional desde 2022

A morte do cachorro Joca, um golden retriever de cinco anos, durante um voo da Gol, na segunda-feira passada, 22, trouxe à tona novamente a preocupação sobre a segurança e bem-estar dos animais domésticos durante o transporte aéreo no Brasil. O incidente levanta questões sobre a regulamentação e proteção desses animais durante as viagens.

O projeto de lei 148/2022, apresentado pela deputada federal Rosana Valle (PL-SP) desde 2022, está parado na Câmara dos Deputados aguardando apreciação das comissões permanentes. A proposta visa regulamentar, humanizar e proteger os pets em voos domésticos e internacionais, garantindo o direito de transportar até dois animais ao lado do proprietário, tutor ou responsável, com limitação de dez animais domésticos por aeronave.

“Acredito que já passou da hora de as empresas aéreas permitirem que nossos animais viagem ao nosso lado, independentemente do tamanho. Eles são parte de nossa família. Não são cargas”, destaca a deputada Rosana. O projeto propõe que os pets apresentem atestado médico-veterinário e carteira de vacinação em dia para embarcar na aeronave, com a companhia aérea cobrando no máximo 50% do valor de uma passagem regular para que o animal doméstico ocupe assento no avião.

Além disso, a proposta prevê multas entre R$ 75 mil e R$ 200 mil para a companhia aérea em caso de óbito ou fuga do animal durante o transporte, com valor dobrado em casos de reincidência. A deputada também destaca a preocupação com os pets braquiocefálicos, que têm mais dificuldade para respirar e enfrentam condições inadequadas durante o transporte.

A Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) não possui regulamentação específica para o transporte de animais, exceto para cães-guia. Portanto, cada companhia aérea adota sua própria política para o serviço, o que evidencia a necessidade de uma legislação abrangente para garantir a segurança e o bem-estar dos animais durante as viagens aéreas.

Brasil e Colômbia: União promove o turismo sustentável e responsável

Durante o Fórum Empresarial Brasil-Colômbia, realizado em Bogotá, foi assinada uma parceria visando impulsionar o turismo entre os dois países. O acordo estabelece ações para ampliar o fluxo turístico, promover a segurança dos viajantes e desenvolver políticas públicas para o setor. Com um plano de ação de cinco anos, prorrogável por período semelhante, o objetivo é incentivar o intercâmbio de boas práticas, formação para guias de turismo e cooperação em fóruns internacionais.

O ministro do Turismo, Celso Sabino, destaca a importância da integração entre os países sul-americanos para fortalecer o turismo na região. O evento contou com a participação de lideranças empresariais e representantes governamentais, incluindo a secretária executiva do Ministério do Turismo, Ana Carla Lopes, que ressaltou a diversidade de atrativos naturais como um diferencial na promoção do turismo na América do Sul. Além disso, foi mencionada a marca “Visit South America”, lançada no ano anterior por seis países sul-americanos para fortalecer a presença regional nos mercados internacionais.

*Assessoria de Comunicação do Ministério do Turismo

Conheça os destinos mais procurados em cada estado brasileiro

s destinos nacionais mais procurados em cada estado na hora de viajar foram revelados por pesquisa do site de busca e venda de passagens aéreas, Decolar. Com base na procura de passagens aéreas em suas plataformas de vendas (site e app), é possível conhecer quais as tendências das viagens nacionais para o primeiro semestre de 2024.

Na região Sudeste, por exemplo, São Paulo (SP) empata com Recife (PE) na preferência dos turistas. Enquanto mineiros e capixabas buscaram a cidade da Garoa, cariocas e paulistas estão querendo conhecer a capital do frevo, Recife (PE). Em segundo lugar, a maior parte das buscas de embarque de Minas Gerais é para Porto Seguro; no Rio de Janeiro, para Fortaleza; em São Paulo, para Salvador e no Espírito Santo, para o Rio de Janeiro. No terceiro lugar da intenção de viagem de quem estará no Sudeste aparecem as capitais nordestinas: Recife, Salvador e Maceió.

São Paulo também é maioria de preferência de quem embarcará no Sul do país. A cidade está no Top 1 dos paranaenses e catarinenses. Já os gaúchos, preferem o Rio de Janeiro. A capital fluminense é segundo lugar de preferência dos paranaenses e catarinenses. Já quem embarcará do Rio Grande do Sul, prefere São Paulo em segundo lugar. E, Recife, é unânime no terceiro lugar na intenção de turistas dos três estados sulistas.

Atravessando o mapa, na região Norte, a cidade de São Paulo está em primeiro lugar para paraenses, acreanos, roraimenses, rondonienses e tocantinenses. A diferença fica apenas por conta dos amazonenses e amapaenses, que têm em suas buscas a preferência por Fortaleza e Belém, respectivamente. Na segunda opção de preferência aparecem São Paulo, para quem embarcará do Amazonas e Amapá. Fortaleza ocupa o segundo lugar das preferências de quem sairá do Pará, Acre e Roraima, e Recife, para quem estará em Rondônia.

No Nordeste, a predileção é unânime! Todos os nove estados da região têm a cidade de São Paulo como a top 1 da busca por viagens nacionais. Rio de Janeiro ocupa o segundo lugar das buscas para quem embarcará de todos os estados nordestinos. E, na terceira posição, Brasília é a preferência de quem sairá do Piauí, Rio Grande do Norte, Paraíba e Alagoas. Fortaleza foi a eleita pelos maranhenses e pernambucanos; Porto Alegre, para quem sairá de Sergipe e Bahia, e Recife ocupa o terceiro lugar na preferência dos cearenses. Rio de Janeiro é a terceira opção para Bahia, Sergipe, Alagoas e Pernambuco. A capital federal ocupa a terceira posição na preferência de quem sairá da Paraíba, Rio Grande do Norte e Piauí. No Maranhão, a mais buscada foi Fortaleza e no Ceará, Recife.

Já no centro-oeste, as maiores buscas saindo de Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul são para São Paulo. No Distrito Federal, o Rio de Janeiro está no Top 1. A capital fluminense ocupa o segundo lugar da preferência dos goianos, mato-grossenses e sul-mato-grossenses. Os brasilienses têm como segunda preferência, Recife (PE). A capital do frevo é a terceira opção para quem embarca em Goiás e Mato Grosso do Sul. Já em Goiás, a capital alagoana é a preferência e no Distrito Federal, a eleita é São Paulo.

Além dos dados por estados, a pesquisa também revela um aumento de 36% na busca por passagens aéreas no primeiro semestre de 2024, em relação a 2023. O levantamento considerou embarques de todos os estados do país no período de janeiro a julho deste ano.

PESQUISA – O resultado da pesquisa sobre as buscas de viagens para o 1º semestre converge com os desejos dos brasileiros, revelado pela pesquisa inédita do Ministério do Turismo. Segundo o estudo, os estados de São Paulo, Rio de Janeiro e Bahia também foram os primeiros três destinos mais desejados pelos brasileiros para viajar neste ano.

Dos 43% que responderam ter vontade de viajar em 2024, 15% apontaram o desejo de ir para São Paulo e para o Rio de Janeiro. Em seguida vem a Bahia, com 11% das intenções de visitas dos entrevistados. O Ceará foi citado por 9% e Santa Catarina e Pernambuco, por 7%.

No que se refere às regiões, o Nordeste é o campeão, apontado por 48% de pessoas que pretendem conhecer o Brasil em 2024, seguido por Sudeste (38%), Sul (16%), Norte (7%) e Centro-Oeste (6%).

Além dos mais cotados para 2024, a pesquisa também revelou os locais que os brasileiros têm vontade de conhecer em algum momento da vida. Em uma escala de interesse que varia de 0 a 10, Salvador, com toda sua beleza natural e cultura brasileira, foi a campeã, teve média de 7,1. A paradisíaca ilha de Fernando de Noronha, ficou em segundo, com 6,9 e os destinos Rio de Janeiro (6,7), Lençóis Maranhenses (6,5) e Florianópolis (6,4) ficaram em terceiro, quarto e quinto lugar, respectivamente, deixando claro a preferência dos brasileiros pelo turismo de sol e praia.

ATRATIVOS – Destinos que oferecem opções de sol e praia, natureza/ecoturismo e saúde/bem-estar largam na frente da corrida pela atenção do turista. Sol e praia é a atração turística preferida de 59% dos entrevistados. Natureza/ecoturismo ocupa o segundo lugar, sendo citado por 27% dos participantes. Saúde/bem-estar vem em seguida, com 20%; turismo de aventura é o eleito de 16% e o religioso/espiritual é a preferência de 14% dos que participaram da pesquisa.

Os locais que oferecem belezas naturais para atrair visitantes também saem na frente. Isso porque 31% consideram esse fator na escolha de uma viagem. Preço baixo/favorável é o eleito por 25%, possibilidade de reencontro com familiares/amigos, por 23% e boas avaliações é um critério relevante para 15% dos entrevistados.

CONHEÇA O BRASIL – O Ministério do Turismo conta com as iniciativas “Conheça o Brasil Voando; Conheça o Brasil Realiza e Conheça o Brasil Cívico”, criadas com o intuito de estimular as viagens domésticas no país, por meio de ações como a ampliação da oferta de novos voos, oferta de linha de crédito específica para compra de produtos de viagem e também estímulo às viagens para a Capital Federal, em um movimento de valorização dos símbolos nacionais e da nossa democracia.

*Por Cláudia Bispo/Ministério do Turismo

Mau tempo cancela voo do Botafogo para Ribeirão Preto

Após uma emocionante vitória contra o Nova Venécia, garantindo sua classificação para a segunda fase da Copa do Brasil, o Botafogo enfrentou contratempos em sua viagem de retorno para Ribeirão Preto. O imprevisto ocorreu devido ao mau tempo que afetou o aeroporto de Linhares, no Espírito Santo, onde o avião que buscava a equipe não conseguiu pousar.

Diante das condições meteorológicas desfavoráveis, o aeroporto precisou ser fechado durante a madrugada desta quarta-feira, 21, resultando na necessidade de mudanças de planos para o time. A delegação do Botafogo precisou embarcar em ônibus com destino a Vitória, onde buscará alternativas para retornar à cidade de origem.

Em comunicado, a VoePass, empresa aérea responsável pelo voo fretado pelo Botafogo, esclareceu que o avião decolou de Ribeirão Preto conforme o programado, mas encontrou dificuldades ao chegar em Linhares. Após tentativas frustradas de pouso em razão das condições adversas, a decisão foi tomada em favor da segurança de cancelar o voo.

“A companhia reitera que a segurança é a prioridade absoluta em todas as suas operações e lamenta o inconveniente causado pela situação”, conclui o comunicado da VoePass.

Hotéis do Estado de SP devem movimentar R$ 105 milhões no Carnaval

O Carnaval de 2024 promete aquecer os negócios hoteleiros em todo o estado de São Paulo, de acordo com um estudo conduzido pela Federação de Hotéis, Bares, Restaurantes e Similares do Estado de São Paulo (Fhoresp) em colaboração com o Instituto de Desenvolvimento, Turismo, Cultura, Esporte e Meio Ambiente (IDT-CEMA). Estima-se que os quatro dias de festividade injetem quase R$ 105 milhões nos hotéis paulistas, com uma taxa de ocupação prevista de até 90% durante o período, abrangendo a capital, o litoral e o interior do estado.

A projeção, baseada no total de Unidades Habitacionais (UHs) disponíveis no estado, indica que os hotéis das regiões de “Interior e de Lazer” serão os mais beneficiados, com uma expectativa de movimentação de aproximadamente R$ 41,6 milhões. Cidades como Campos do Jordão, Olímpia, Serra Negra, Socorro e Águas de Lindóia devem registrar uma taxa de ocupação de 85% durante o Carnaval.

Na capital paulista, o segmento hoteleiro estima um faturamento de cerca de R$ 32,7 milhões durante a folia, impulsionado pelos desfiles das escolas de samba e pelos tradicionais blocos carnavalescos. Apesar do expressivo montante, a taxa de ocupação esperada é de 57%, principalmente devido às atividades no Sambódromo do Anhembi, que atrai visitantes de todo o país.

Já no litoral paulista, espera-se a maior taxa de ocupação durante o Carnaval, com previsão de atingir até 90%. No entanto, essa região terá uma menor participação em valores, contribuindo com aproximadamente R$ 18 milhões do total movimentado pelo setor hoteleiro no período festivo.

Pesquisa revela os destinos desejados pelos brasileiros para os próximos meses

om o verão se aproximando, as cidades de Rio de Janeiro, São Paulo e Belo Horizonte se destacam como destinos turísticos preferidos dos brasileiros, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Qualibest. As preferências revelam não apenas as cidades mais procuradas, mas também informações sobre o perfil dos viajantes e suas tendências para os próximos meses.

A pesquisa revela que 6 em cada 10 brasileiros planejam realizar alguma viagem nacional nos próximos 12 meses. As mulheres lideram as estatísticas de viagens, representando 61% dos entrevistados que viajaram nos últimos doze meses. A faixa etária entre 25 e 39 anos é a mais propensa a aventuras, totalizando 43% dos viajantes, enquanto as classes B e C são responsáveis por 74% das viagens nacionais.

Em relação aos destinos mais desejados, Rio de Janeiro lidera com 21%, seguido por São Paulo com 18% e Belo Horizonte com 10%. Já os lugares visitados nos últimos 12 meses mostram uma preferência por São Paulo (24%), seguido pelo Rio de Janeiro (17%) e Belo Horizonte (13%).

Os dados também revelam que aproximadamente 1/3 dos entrevistados viajaram para outro estado nos últimos 12 meses, com uma expectativa de crescimento significativo para os próximos meses, especialmente entre a geração X (nascidos entre 1965 e 1981).

SÃO PAULO – A maior metrópole do Brasil, atrai turistas não apenas pela agitação urbana, mas também por sua rica cena cultural. Com uma ampla oferta de museus, teatros, restaurantes e eventos, a cidade conquista tanto os amantes das artes quanto os que buscam experiências gastronômicas únicas. Além disso, a capital paulista é um polo de negócios e entretenimento, tornando-se um destino versátil para diferentes perfis de viajantes.

RIO DE JANEIRO – Eleito o destino mais procurado pelos entrevistados, mantém sua posição privilegiada como um dos cartões-postais do Brasil. Com suas praias icônicas, como Copacabana e Ipanema, e pontos turísticos como o Cristo Redentor e o Pão de Açúcar, a cidade maravilhosa encanta visitantes de todo o país. A combinação de belezas naturais e a atmosfera descontraída carioca fazem do Rio uma escolha frequente para os viajantes em busca de sol, mar e cultura.

BELO HORIZONTE – A capital de Minas Gerais, surge como uma opção encantadora para quem busca experiências culturais e gastronômicas. Com sua arquitetura marcante e uma cena artística em crescimento, a cidade conquista visitantes que desejam explorar a riqueza histórica das Minas. Além disso, a hospitalidade mineira e a culinária regional são atrativos irresistíveis para aqueles que procuram uma viagem repleta de sabores autênticos.

Turismo em Armação dos Búzios tem previsão de alta ocupação nesse feriado

As praias deslumbrantes, a culinária requintada e os aconchegantes meios de hospedagem de Armação dos Búzios continuam atraindo turistas o ano inteiro. No entanto, durante feriados prolongados, como o que se aproxima, a cidade experimenta um aumento significativo no número de visitantes, impactando positivamente a economia local.

Para o período de 12 a 15 de outubro, a previsão de ocupação hoteleira em Búzios já atinge a marca de 70%, e a expectativa é que esse número cresça ainda mais durante o final de semana. O presidente do Sindicato de Hotéis, Restaurantes, Bares e Similares (SINDSOL) de Armação dos Búzios, Thomas Weber, demonstra otimismo em relação ao setor e afirma que, se o fluxo de visitantes se mantiver, a recuperação econômica pós-pandemia estará bem encaminhada.

“Se continuar com esse fluxo de visitantes, iremos recuperar nosso movimento anual, pós pandemia, e certamente toda a cadeia turística estará mais animada para o ano de 2024. Ainda teremos mais feriados até o final do ano e estamos muito animados”, destacou Thomas Weber.

Turismo doméstico em ascensão: Impacto econômico positivo impulsionado pelo Airbnb

O turismo doméstico mostrou sua resiliência durante tempos de crise, emergindo como uma opção econômica e de fácil acesso para os viajantes. Viagens de fim de semana para destinos próximos de casa se tornaram uma escolha popular, oferecendo não apenas facilidade de planejamento, mas também economia.

Desde o início da pandemia, mais de 600 cidades brasileiras receberam suas primeiras reservas no Airbnb. Esses locais estão se tornando os principais destinos para os viajantes que buscam experiências fora do comum, levando benefícios econômicos para comunidades anteriormente fora do radar turístico. Em todo o país, as reservas de acomodações em áreas não urbanas pelo Airbnb aumentaram 150%.

O Airbnb desempenhou um papel fundamental no desenvolvimento desse tipo de turismo, oferecendo opções de acomodação acessíveis e expandindo sua presença em diversos destinos. À medida que o turismo internacional sofreu um declínio acentuado, o turismo doméstico, especialmente em destinos não urbanos, cresceu substancialmente. No Brasil, as reservas domésticas pelo Airbnb aumentaram 33% em 2022, superando o crescimento das reservas internacionais em 5%. As noites reservadas por brasileiros para explorar seu próprio país quase dobraram em relação aos níveis pré-pandêmicos.

Fiamma Zarife, Diretora Geral do Airbnb na América do Sul, enfatiza a mudança de paradigma nas viagens locais. “As pessoas não apenas viajam localmente, mas também descobrem novos destinos locais. Há uma tendência entre os locais que viajam utilizando o Airbnb de conhecer seu próprio país que se manteve e continua a crescer.”

O Airbnb não apenas beneficia os viajantes em busca de economia, mas também as comunidades locais. Com a diversificação das opções de acomodação, famílias encontram espaços inteiros a preços acessíveis, enquanto viajantes individuais e casais podem desfrutar de quartos a preços médios acessíveis. A pesquisa revela que 45% dos hóspedes utilizaram o Airbnb para economizar, 19% buscavam experiências locais e 13% valorizavam a flexibilidade nas viagens.

Destinos não urbanos estão liderando o crescimento nas reservas, proporcionando benefícios econômicos a comunidades antes ignoradas pelo turismo. Anfitriões do Airbnb nesses destinos viram seus ganhos aumentarem em mais de 10% em 2022, contribuindo não apenas para seu sustento, mas também para o desenvolvimento econômico local.

A experiência de Rafaela Marchi, uma anfitriã em Boqueirão do Leão, Rio Grande do Sul, ilustra esse impacto positivo. Ela compartilha dicas sobre sua cidade, transformando turistas em amigos virtuais e inspirando outros a se tornarem anfitriões.

O Airbnb está comprometido com o turismo sustentável, apoiando comunidades locais e promovendo viagens que sejam econômicas e ecologicamente responsáveis. A plataforma estabeleceu parcerias com várias cidades e estados brasileiros para fortalecer o turismo local. O projeto #RotasAirbnb, em parceria com organizações como o WWF-Brasil, promove experiências autênticas e culturalmente enriquecedoras em todo o país.

Fiamma Zarife reforça a missão do Airbnb: “O Airbnb está empenhado em continuar a apoiar o crescimento do turismo doméstico para novos destinos de maneira sustentável. Viajar localmente pode impulsionar a economia, gerar empregos e contribuir para a preservação dos atrativos culturais e naturais.” O Airbnb também doou 500 mil dólares ao WWF-Brasil para apoiar a restauração dos recifes de corais ao longo da Costa de Corais no país.