Nestlé transforma chocolate Garoto em “Guri” para apoiar o Rio Grande do Sul

A Nestlé anunciou uma iniciativa inovadora envolvendo o tradicional chocolate ao leite Garoto, que temporariamente será renomeado para “Guri”. Essa mudança, inspirada nas tradições do Rio Grande do Sul durante a Semana Farroupilha, não apenas celebra a cultura gaúcha, mas também visa apoiar as vítimas das recentes enchentes no estado.

Durante este período especial, uma parte das vendas do chocolate Guri será destinada para auxiliar a reconstrução, em parceria com a ONG Habitat para a Humanidade. A escolha do nome “Guri” não é apenas simbólica, mas também representa um gesto de respeito e reconhecimento às tradições locais, refletindo o compromisso da Nestlé em fortalecer laços com a comunidade.

Mariana Marcussi, diretora de Marketing de Chocolates da Nestlé, destacou que a edição especial vai além de uma estratégia de marketing: “É uma forma de retribuir ao povo gaúcho o carinho recebido ao longo dos anos e uma chance de ajudar concretamente a comunidade, especialmente aqueles que foram severamente afetados pelas enchentes recentes”.

O chocolate Guri estará disponível a partir de julho exclusivamente no Rio Grande do Sul, em supermercados e lojas especializadas, enquanto durarem os estoques. Esta iniciativa não só promove uma corrida entre os amantes de chocolate e colecionadores de edições especiais, mas também exemplifica como marcas podem contribuir de maneira significativa para causas sociais enquanto fortalecem a identidade cultural regional.

Preços de ovos de Páscoa variam até 35% em Ribeirão Preto

O ovo de Páscoa com brinquedos pode sair quase 35% mais caro do que a mesma opção sem o brinde. Pesquisa da Associação Comercial e Industrial de Ribeirão Preto mostra que ovo de Páscoa com brinquedo pode ser até 35% mais caro do que a versão sem o atrativo. Realizado nos dias 5 e 15 deste mês, o levantamento analisou os preços de uma cesta com ovos e barras de chocolate em uma base contendo lojas físicas e virtuais da cidade.

Os ovos chegaram a ser 350% mais caros que as barras de chocolate com o mesmo peso. O Instituto de Economia Maurílio Biagi , da Acirp, constatou que o maior aumento entre os dias de coleta foi o do ovo de 100g sem brinquedo: 13,35% em 10 dias.

Segundo Livia Piola, analista do Instituto de Economia Maurílio Biagi da Acirp, tanto os ovos com brinquedos como os tabletes de chocolate e as caixas com bombons tiveram uma pequena redução de valores, enquanto houve uma elevação na cotação média dos ovos sem brinquedos. Outro destaque foi a queda no preço médio da barra de chocolate extra amargo (mais de 70% de cacau), que caiu 8,82% no período.

Os pesquisadores visitaram 11 supermercados em diferentes regiões da cidade e consultaram os preços no e-commerce das principais redes de chocolates do Brasil. Os produtos pesquisados incluíram ovos de Páscoa com e sem brinquedo, barras de chocolate de diferentes tipos, e caixas de bombons sortidos.

A pesquisa também destacou que as regiões Oeste e Leste de Ribeirão Preto apresentaram as cotações mais baixas para os produtos com itens adicionais. Por outro lado, os melhores preços para ovos sem brinquedos, tabletes e caixas de bombom foram encontrados na zona Norte da cidade.

A Páscoa deve movimentar os estoques de 1.362 estabelecimentos em Ribeirão Preto, impulsionando a abertura de 72 vagas de emprego entre os meses de janeiro e março. No entanto, apesar do impacto positivo, o saldo representa uma queda de 5,02% em relação a 2023, alinhado com o cenário econômico geral da cidade.